Angelo


Nem ouriço, nem raposa.

Angelo

Void
26/06/2017

Na verdade nada se toca,
O vazio comprime a existência.
Teu cheiro suspenso em minha volta,
A memoria vivifica a impermanência.

Apaguei as luzes, fechei as janelas,
Lá fora o vento ainda sopra.
Será que há vida atrás da tela?
Mumurros do tempo atrás da porta.

Me flagro pensando em você,
E o beijo que nunca aconteceu.
Apenas vazio com sabor de viver.

O que vou fazer ao te ver?
Pensamento orbitando o ato,
São gestos contidos no crer.

Restrict Area